Sonhos de fim de Verão

JLSS_Karel_doormanQue jeito que isto dava à Marinha Portuguesa…

2 responses

  1. “este” não, mas se eles nos quisessem vender o LPD Rotterdan em segunda mão, já daria que pensar
    e já agora o navio não faz falta à Marinha mas ao País; pela sua tipologia, é “o navio” das Forças Armadas: quem o manobra é a Marinha, o seu recheio pertenceria (maioritáriamente) ao Exército e os helis (maioritáriamente) serão da Força Aérea, onde temos já 4 EH101 navalizados

  2. Estratega Amador | Responder

    Um bom “trem naval”, seria um LPD Rotterdan, dois reabastecedores de lubrificantes/combustível, um transporte de munições, sobresselentes, viveres. E deixo de lado um navio de salvamento/hospital, e um de desembarque de veículos blindados, uma vez que a nossa actuação teria de ser sempre em ambientes de baixa hostilidade. Só que parece que nada disto será possível, nem sequer os reabastecedores o que obriga patrulhas e outros meios a voltar ao Porto para reabastecimento ou a encurtar missões.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: